A moral política segundo Maquiavel

Afirmar a política maquiavélica como algo que exclui a moral seria válido apenas a partir de uma perspectiva cristã e, efetivamente, tudo gira em torno disso: perspectivismo. De fato, se pensarmos sob o ponto de vista cristão, seria acertado dizer que o caráter político é destituído de moral. Vale salientar que, contemporaneamente a Maquiavel, vários autores escreveram diversos manuais do estilo “espelho dos príncipes”, cujo objetivo era fornecer um norteamento comportamental (ou seja, um espelho) para aquele que governa, e tais manuais se pautavam necessariamente numa moral cristã.

Rompendo com as tendências de sua época, Maquiavel choca a sociedade ao apresentar ele mesmo a sua proposta de um “espelho”, caracterizado por seguir uma moral pagã. Diante do pensamento cristão, o pensamento pagão de fato se torna algo próximo do mal, ou que é visto como um mal, mas seria um total etnocentrismo considerar que “moral” é apenas aquilo que segue princípios cristãos.

O próprio termo “moral” é auto-explicativo: a palavra vem do latim mores – “relativo aos costumes”. E, obviamente, costumes variam de época para época e de cultura para cultura, assumem valor de verdade só para depois serem substituídos. A única coisa constante no mundo é a inconstância e, deste modo, podemos afirmar que a vida efetiva da política demanda adaptabilidade, o que implica em não seguir um modelo que esteja comprometido com apenas um valor ético. Defender o modelo cristão como a única moral e definir tudo o que fugir a este modelo como não-moral não passa de etnocentrismo. Ainda que imperativos categóricos com leis morais não-relativizáveis, como o estabelecido por Kant, sejam atraentes e até mesmo belos enquanto conceitos teóricos, revelam-se pouco efetivos para a vida pública. Maquiavel demonstra, a partir de exemplos históricos, que não existe uma moral a priori no que diz respeito à administração pública, e que tudo depende das circunstâncias. Isso é, obviamente, herético a partir da visão cristã, onde há mandamentos claros a respeito de como devemos ou não nos portar. Entretanto, que fique claro que Maquiavel não nega a moral cristã, ao menos não para a esfera privada, para o indivíduo. Pessoas, enquanto indivíduos e na esfera privada, devem se nortear por princípios de bondade, compaixão, compromisso com a verdade, etc. Tal coisa não é negada por Maquiavel. O príncipe (governante), todavia, ao observar processos históricos, sendo realista, percebe que, se agir o tempo inteiro com bondade, compaixão e for sempre verdadeiro, será destruído. Não se trata de uma verdade criada por Maquiavel, mas de uma verdade observada por ele.

A vida política e o homem público, segundo Maquiavel, não deveriam buscar externamente a própria moralidade, seja em imperativos, seja em livros sagrados ou em tábuas de mandamentos. A política é autonormativa, justificando seus meios em prol de um bem maior, que é a estabilidade do Estado. E o príncipe, não sendo indiferente ao bem e ao mal, e ainda que valorize os princípios morais cristãos, compreende que o que para o indivíduo particular é ruim (como a mentira, por exemplo), é fundamental para o funcionamento da política. Afinal, a relação entre a moral e a política só se sustenta a partir do que é efetivo, e não a partir do que é afetivo: as realidades de fato, e não belos e espirituais conceitos abstratos. A esfera política é, gostemos ou não, relativista: o que para nós individualmente é definido como vício ou virtude, na política assume roupagem de vício benéfico e virtude perniciosa.

A segunda parte deste artigo pode ser lida em:

http://devir.wordpress.com/2009/09/03/a-moral-politica-segundo-maquiavel-parte-2/


About these ads
Explore posts in the same categories: filosofia, Maquiavel, philosophy, política, Uncategorized

26 Comentários em “A moral política segundo Maquiavel”

  1. jésica Says:

    mtoo bom esse site ..
    bmo mesmo ..
    estão de PARABÉNS .!

  2. Jizéli Says:

    Parabens o site é ótimo é uma pesquisa facil e objetiva

  3. Alana Pierre Says:

    Muuito bom esse site amei ,ótimo !!

  4. Thaynara Says:

    Eu acho que o artigo “A moral política segundo Maquiavel” poderia ter muito mais informações, do que somente fazer um resuminho; admito que há bastante informação “valiosa” mas poderia ter ficado mais bem elaborado!!”
    Reflitam sobre isso e encrementem não só essa parte da pesquisa mas todo o site!!!!!
    Beijossssssss e muito obrigada pela a atenção.

  5. Angela Kiss Says:

    foi mto interesante,fiz bom uso em um trabalho de escola,mas tenho que admitir que realmente é um resumo mto “resumido”,
    poderia ter mais informação!!

    Angela kiss


  6. O site está bom, com uma linguagem bem simples, fazendo com que a interpretação do texto seja fácil de ser realizada, estão de parabéns!!!

  7. Douglas Says:

    Muito bom o texto.bem explicito.Mas se o autor do texto lesse o principe problematizando-o ia achar a resposta mas sintomática.. basta olhar para a politica ocidental no séc xiv xv , anteriormente a politica era uma mera extenção a ética , julgando assim como certo e errado , maquiavel rompe com esse esquema de politica que ARISTÓTELES preconiza , por isso a frase na carta a F vittori ,”a politica como a arquitetura deve ser exercida por homens sem freios extraterrenos ” , maquiavel pregava um estado de politica laico , totalmente humanista.

  8. maysa Says:

    eu ache muito interessante apesar de eu saber mto mais do q tem ai blz bjoos

  9. Sara Says:

    Achei muito legal este conteúdo, acho muito importante todos saberem realmente o sentido da política maquiavélica.
    Estão de parábens…Amei o site!!!

  10. Caetano Says:

    Gostei de ver este resumo mas precisam de detalhar mais coisas e serem claro na materia,por exemplo eu tava a procura na perspectiva makiavelica o significado d governar, nao ta claro

  11. romário Says:

    deveria ser mais bem elaborado, recheado com mais conteúdo.no mais tudo bem

  12. Harison Says:

    Amei o artigo. Estão de parabéns.

  13. Jackson Says:

    Parabens exelente artigo!

    bom mesmo!

  14. marcel jerfson de morais Says:

    isso e uma por caria vem me pegar
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  15. marcel jerfson de morais Says:

    q merda chata

  16. Bia Says:

    nossa, muito boomm!!!
    Parabéns!!!

  17. danielle Says:

    gostei muito deste texto é otimo!!!

  18. mary Says:

    adorei o texto S2

  19. mary Says:

    não gosto muito de filiosofia
    por isso não gostei muito mas
    ta legal

  20. Bernardo teodósio Says:

    maquiavel é um verdadero mestre da moral politica.

  21. keicy Says:

    muitooo bom isso
    para vcs alunos
    eu sou uma professora
    de filosofia!
    e isso esta muito bom
    mesmo bjos a todos
    boa sorte…


  22. Extasiada… sem fôlego!


  23. Kra goste d+. Isso me ajudou e muito no meu trabalho escolar.

  24. Sandra Maria de Oliveira Says:

    Adoro os textos de vocês!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 83 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: